notícias

Maior positividade em testes de Covid-19 desde o início da pandemia em laboratório de Curitiba (PR)

Unimed Laboratório alcança índice de 40% dos exames positivos

por Saúde Debate

12/01/2022
Sobre: Laboratórios em todo o país vêm registrando maior positividade em testes de Covid-19 desde o início da pandemia
Créditos: Prostooleh / Freepik

A maior positividade em testes de Covid-19 desde o início da pandemia está sendo vivenciada em janeiro de 2022. É o que está acontecendo com a Unimed Laboratório, de Curitiba (PR). A empresa, que optou por não fazer testes rápidos e desde o início da pandemia segue o padrão ouro, atingiu uma positividade de 40% nos exames realizados neste momento.


A positividade antes do Natal era em torno de 2% a 3%, segundo ele, e os dados de 10 de janeiro mostraram alcance de 40%, um recorde de positividade. “Nunca tivemos antes um número tão elevado e experimentamos isso agora. Nos momentos mais críticos da pandemia, ano passado, chegamos entre 32 e 35%”, compara Milton Zymberg, superintendente da Unimed Laboratório. “A vacinação é a grande aliada desse momento para que tenhamos contaminações leves. Com a maior parte das pessoas vacinadas, a grande diferença para o ano passado é que vemos uma positividade maior, mas com sintomas mais leves e até assintomáticos”, destaca Zymberg.


Leia também - Paraná confirma primeiro caso da variante Ômicron


Leia também - Por que as variantes ameaçam o “fim da pandemia” de Covid-19?


Segundo ainda o laboratório, o número de agendamentos por dia aumentou aproximadamente 5 vezes. Estão fazendo exames tanto para Influenza quanto para a Covid-19, pela técnica RT-PCR. Os resultados dos exames estão saindo, normalmente, antes de 48h da coleta. “A gente teve um aumento muito grande da procura pelo RT-PCR para Covid-19. Antes do Natal, no ano passado, eram em torno de 150 a 200 coletas por dia. Devido à demanda, hoje estamos em 800 coletas por dia, nossa capacidade. O tempo de espera está levando até três dias devido ao aumento de procura e, de lá para cá, sentimos que esse crescimento veio de um descuido da população, de forma geral. Todo mundo relaxou, começou a se aglomerar, vieram as festas de fim de ano e as pessoas esqueceram um pouco da gravidade da doença”, afirma Zymberg.


Em relação à procura por testes de Covid-19 na rede do Laboratório Lustosa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), a empresa informa que na semana de 3 a 8 de janeiro houve um aumento de 171% na realização de exames RT-PCR e Pesquisa de Antígeno (indicados para fase ativa da doença) em comparação à semana anterior, com uma taxa de positividade de 28,4%. Esta é uma das maiores positividades registradas pela empresa. Perde apenas para março de 2021.


No período de 1º de dezembro a 31 de dezembro de 2021, o laboratório já havia registrado um aumento em 116% na procura pelos exames em comparação aos 30 dias anteriores. A taxa de positividade foi de 16,7% neste período.


Leia também - Avanço da Ômicron no Brasil: aumento exponencial no número de casos


Leia também - Cuidados com a variante Ômicron

 







leia também