notícias

Avanço da Ômicron no Brasil: aumento exponencial no número de casos

Dados de laboratório mostram que maior pico de contaminação desde o início da pandemia; maior parte dos casos está relacionado à nova variante

por Saúde Debate

07/01/2022
Sobre: Avanço da Ômicron no Brasil resulta em grande aumento na procura por testes
Créditos: Freepik

O avanço da Ômicron no Brasil está mobilizando os serviços de saúde e autoridades sanitárias no início de 2022. A variante já é a responsável pela maior parte dos casos em vários estados brasileiros. O Estado de Goiás confirmou, em 6 de janeiro, a primeira morte por Covid-19, ocasionada pela Ômicron. Apesar disso, a maior parte dos registros está sendo de casos leves. Mas a quantidade de novas confirmações está crescendo exponencialmente a cada dia. É o caso de Curitiba (PR), que viu saltar o número de casos ativos de Covid-19 de 1,5 mil pessoas para 3,1 mil em apenas dois dias, conforme boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde também em 6 de janeiro.


No Paraná e em Curitiba nota-se procura maior por atendimento nas Unidades de Saúde e por testes de Covid-19. E o mesmo vale o mesmo para diagnósticos positivos. De acordo com o médico endocrinologista Mauro Scharf, diretor técnico da Unimed Laboratório que atua em Curitiba e Região Metropolitana com 20 unidades, em novembro e no início de dezembro o laboratório realizava, em média, 100 a 150 exames de Covid por dia. No final de 2021 esse número começou a subir e hoje são realizados cerca de 600 exames diários. Também a taxa de positividade saltou de 2,2% no dia 24 de dezembro para 38% em 2 de janeiro de 2022.


Leia também - Cuidados com a variante Ômicron


Leia também - Por que as variantes ameaçam o “fim da pandemia” de Covid-19?


Essa realidade é confirmada pelo superintendente da Unimed Laboratório, Milton Zymberg. Segundo ele o número de agendamentos por dia aumentou aproximadamente cinco vezes. “Hoje temos capacidade de realizar 800 coletas de RT PCR por dia, todas as coletas realizadas mediante agendamento e efetivadas em sistema drive-thru. Hoje conseguimos ainda agendar esse exame de Covid de um dia para o outro. O nível de positividade média móvel de hoje está em 30,23% no nosso universo de exames”, conta.


Segundo informações do laboratório Mendelics/meuDNA, em São Paulo (SP), o aumento no número de casos e confirmações teve início no final de 2021, especialmente motivado pelo avanço da Ômicron no Brasil. Na a última semana de dezembro, 94% dos testes de Covid-19 realizados pela empresa já apontavam a presença desta cepa.


Ainda segundo o laboratório, a letalidade da variante é estimada em 0,3%, comparado com 2% para variantes Gama e Delta e 0,1% da gripe comum (Influenza). Mais de 90% das pessoas que morrem por Ômicron são pessoas não vacinadas.


De acordo com o que é observado pelo laboratório Mendelics, responsável pelo primeiro teste de saliva para a detecção do coronavírus e pelo sequenciamento do vírus, o país ainda está na fase ascendente de infecções. "A realização de testagem é importante para que o sistema de saúde consiga se antecipar, mapeando os novos casos e o comportamento do vírus e suas variantes", declara David Schlesinger, médico geneticista e CEO do laboratório Mendelics. 


(Foto: Divulgação Mendelics)


Orientações


O reforço de ambos os especialistas da Unimed Laboratório é que, ao ter sintomas respiratórios, as pessoas busquem o atendimento médico. Afinal, no caso de gripe há tratamento imediato disponível e no caso de Covid é preciso isolar-se de imediato e avisar aqueles com quem teve contato. Por serem ambos vírus respiratórios é somente com exames que os médicos podem diagnosticar cada caso, o que é essencial para o correto tratamento e evitar a propagação. “Esses dados recentes revelam a importância das vacinas e de não relaxarmos nas medidas preventivas ainda. Manter distanciamento, uso do álcool em gel e da máscara facial são cuidados que valem para ambos os casos. Somados com a carteira vacinal em dia, resultam no cenário que buscamos: o de evitar mais pessoas infectadas, correndo risco de vida e precisando de cuidados em hospitais. Vamos ter paciência, já avançamos tanto, não vamos descuidar agora”, reforça Zymberg.


Já com relação ao exame para Influenza PCR, o superintendente afirma que a Unimed Laboratório consegue atender até 30 pessoas por dia e, por enquanto, a procura está abaixo desta quantidade. “Quanto ao exame para Influenza, optamos por fazer apenas pelo método de PCR, não fazemos testes rápidos. Mas temos capacidade para atender pacientes que necessitam deste exame por esta técnica”, esclarece.


* Com informações das assessorias de imprensa


Leia também - Tire as dúvidas sobre a gripe


Leia também - Por que está acontecendo um surto de gripe fora da época?




leia também