UNIDAS: Atendimento a inadimplentes precisa de contrapartida da ANS

(Foto: Arquivo / EBC)

Diante da sugestão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) de que as operadoras de planos de saúde não cancelem contratos mediante atraso de pagamentos durante o período de pandemia, a UNIDAS – Autogestão em Saúde entende que há a necessidade de tomar medidas excepcionais. No entanto, para o segmento de autogestão, que não tem fins lucrativos, é inviável financeiramente seguir a recomendação sem uma contrapartida do órgão regulador.

De acordo com a UNIDAS, no caso de um plano de mercado, que trabalha com a sinistralidade – relação entre custo e receita – abaixo de 85%, uma inadimplência entre 3% e 5%, por exemplo, ainda representa uma redução de lucro. No caso das autogestões, que já contam com uma sinistralidade superior a 90%, não há margem para abrir mão dos pagamentos. Sem receita não é possível arcar com as despesas.

“A única maneira de atender a sugestão da ANS e, ao mesmo tempo, manter o equilíbrio financeiro das autogestões, sem quebrá-las, é trabalhar com uma contrapartida. O valor poderia ser abatido do ressarcimento ao SUS, por exemplo? É uma discussão que precisamos fazer”, esclarece Anderson Mendes, presidente da UNIDAS.

Leia também – UNIDAS lança canal para integrar autogestões em saúde no combate ao coronavírus

Leia também – Coronavírus: UNIDAS propõe medidas para conter avanço da epidemia

Leia também – Unimed Paraná, Abramge e Unidas emitem comunicado sobre o novo coronavírus

Preocupada não só com a sustentabilidade das autogestões — segmento que concentra em sua carteira quase 30% de idosos, mais que o dobro da média da saúde suplementar — como com os beneficiários, a UNIDAS mantém um diálogo com o órgão regulador e irá enviar um ofício à agência solicitando atenção ao item em questão.

A UNIDAS (União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde) é uma entidade associativa sem fins lucrativos, representante das operadoras de autogestão do Brasil– segmento da saúde suplementar em que a própria instituição é a responsável pela administração do plano de assistência à saúde oferecido aos seus empregados, servidores ou associados e respectivos dependentes. Atualmente, a UNIDAS congrega mais de 100 operadoras de autogestão responsáveis por prestar assistência para 4,7 milhões de pessoas, que correspondem a 11% do total do setor de saúde suplementar.

Leia também – Coronavírus: presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia enfatiza a absoluta necessidade de isolamento social

Leia também – Coronavírus: cuidados em saúde mental para trabalhadores da Saúde