releases

Saiba como cuidar bem do intestino: garantia de bom humor e prevenção de doenças

Médica explica a relação do bom funcionamento do órgão com o bem estar emocional

por Assessoria de Imprensa

21/07/2021
Sobre: Cuidar bem do intestino garante uma boa saúde
Créditos: Kjpargeter / Freepik

Cuidar bem do intestino pode ser garantia de bom humor e prevenção de doenças. É isso o que garantem especialistas. Nem todas as pessoas se dão conta disso, mas o intestino é um órgão que tem influência sobre aspectos importantes do organismo e do bem estar, e que vai além da função de processar alimentos. Ele possui células sensoriais, e seu funcionamento influencia em questões emocionais, como o humor de uma pessoa, conforme explica Sonia Time, coloproctologista do Pilar Hospital, de Curitiba (PR).

 

"Muitas pessoas devem ter ouvido falar que o intestino é nosso segundo cérebro. Isso significa que no Intestino está localizada a maior quantidade de neurônios do corpo, depois do sistema nervoso central. Pode parecer meio estranho, mas é isso mesmo. É uma quantidade em torno de 600 milhões de neurônios, uma quantidade bastante significativa. Por conta disso, é bem conhecida a relação que há entre o nosso estado emocional e a repercussão intestinal. Esse eixo de comunicação é uma via de mão dupla. As alterações intestinais também repercutem no nosso cérebro" relata.


Leia também - Dia Nacional de Combate ao Câncer de Intestino: alerta para a alimentação


Leia também - Um alerta sobre os cuidados na prevenção do câncer colorretal


 Além disso, no intestino são produzidos neurotransmissores, como a dopamina e a serotonina, responsáveis pelo bom funcionamento do órgão. Pela grande quantidade em que são produzidos, acredita-se que tenham repercussão mais ampla dentro do organismo. "Dopamina e serotonina são neurotransmissores responsáveis pelo bem estar, sensação de prazer, estabilização de humor, prevenção de quadros depressivos e de compulsões alimentares. Essa produção é mediada pela nossa microbiota, popularmente conhecida como flora intestinal. As bactérias que residem ali produzem substâncias utilizada na produção desses neurotransmissores", comenta.

 

Para que a produção destes neurotransmissores ocorra da melhor forma possível, e assim contribua para a boa saúde do intestino e do bem estar da pessoa, Sonia recomenda uma boa alimentação, com alimentos frescos, frutas, verduras, legumes e também líquidos. "A ingesta líquida tem um papel fundamental. É muito comum pessoas relatarem que comem bastante fibras, inclusive com suplementação, mas não evacuam bem. Constatamos que nesses casos a ingesta hídrica é falha e por conta disso acaba ocasionando em fezes ressecadas", indica.

 

Hábitos alimentares saudáveis também podem prevenir o aparecimento de distúrbios funcionais como sensação de estufamento, distensões, dores abdominais, hemorroidas, além de alterações de humor, e doenças como câncer e diverticulose. "O câncer de intestino tem uma fortíssima predisposição genética. Além de uma alimentação balanceada, o mais importante, é o check-up com colonoscopia. Os exames identificam lesões pré-malignas, os famosos pólipos, que podem ser removidos durante esses exames e assim evitar a progressão pra câncer", alerta.

 

Cuidar bem do intestino: qualidade de evacuação é mais importante que frequência


Se uma pessoa não evacua todos os dias, isso não quer dizer que ela esteja passando por constipação (também conhecida pelos nomes populares de intestino preso, prisão de ventre ou intestino preguiçoso). Sonia alerta que há critérios para definir se alguém está constipado.

 

"Muitas pessoas acreditam que o necessário para ter uma evacuação normal é ir ao banheiro diariamente. E pior: pacientes vão ao consultório após tomar remédios como laxantes por conta própria para atingir esse objetivo, e aí pode haver problemas. Quando nós médicos pensamos em hábitos intestinais normais, temos em mente a qualidade da evacuação, e não a frequência. Admite-se que, por convenção, uma evacuação a cada três dias, até três evacuações no mesmo dia, é um panorama considerado normal, geralmente não é um quadro patológico se a queixa for frequência. Qualidade da evacuação é quando o hábito não vem acompanhado de dores na hora de evacuar, nem de sangramentos, e resulta em fezes macias e bem formadas. Não pode haver desconforto durante a evacuação e nem depois".

 

Para que uma pessoa tenha certeza se o funcionamento de seu intestino esteja dentro da normalidade, o caminho mais indicado é agendar uma consulta com um médico especializado na área de Proctologia, que poderá avaliar cada caso. Um intestino saudável é de suma importância para o bem estar e o bom humor do indivíduo. "Se o seu intestino não está funcionando bem, procure ajuda médica. Pois se o seu intestino não está bem, você também não vai estar", alerta Sonia.


Leia também - A fascinante relação entre intestino, imunidade e Covid-19


Leia também - Quer manter a imunidade equilibrada durante os dias mais frios do ano? Nutricionista dá dicas




leia também