colunas

“Gratiam Semper (Gratos Sempre)”

Fomentando a cultura da gratidão

por Cris Pereira

12/01/2022
Créditos: Acervo Pessoal

“Não há no mundo exagero mais belo que a gratidão.” Jean de la Bruyere


Há seis anos, deixei a casa de meus pais para viver o desafio de morar só. Trouxe comigo poucas coisas para iniciar essa nova etapa da vida; alguns utensílios de casa, muitas lembranças e ensinamentos. Durante o tempo em que tive o privilégio de conviver diariamente com meus pais, desenvolvi, entre outros gostos, o hábito da leitura. Meus pais sempre tiveram bom gosto para os livros, o que nos incentivava e despertava a curiosidade. Lembro-me de um desses belos livros, escrito por Rodolpho Belz, intitulado “Gratos Por Quê?”.

 

Cada capítulo deste livro elege um motivo pelo qual devemos ser gratos, através de histórias reais e envolventes que contextualizam cada tema: Gratos pela família, pelo amor, trabalho, esperança, sofrimento, entre outros.

 

Um capítulo, em especial, diz que devemos ser gratos pelas variações. De fato, a vida seria chata e monótona, não fosse a diversidade com que se expressa. Há frio e calor, sol e chuva, dia e noite, o nascente e o poente, primavera, verão, outono e inverno, do branco ao preto, uma infinidade de cores, do minúsculo átomo ao maior dos planetas, plantas e animais. A Bíblia celebra repetidamente a variedade e a beleza da criação.

 

Ontem, tomei o primeiro banho de chuva do ano, precedido pelo sol escaldante, até para os padrões curitibanos. Um banho espontâneo, genuíno e inusitado. Quando dei por mim, estava com a roupa e a alma encharcadas, dançando na chuva, feito criança, livre de julgamentos. Por sorte, minha irmã e parceira de peraltices há mais de quarenta anos dividiu este momento mágico comigo, enquanto meus pais olhavam pela janela e sorriam. A intimidade e conexão de alma que experimentamos em situações singelas como esta certamente alimentarão nossas lembranças mais ternas até o fim da vida.

 

As tempestades de verão ocorrem quase diariamente esta época do ano. Algumas fazem grande estrago, derrubando árvores e destelhando casas; outras, caem em gotas serenas, acalmando o coração, relaxando músculos e nervos cansados e impregnando o ar com o cheiro de terra molhada, uma verdadeira benção e um convite para curtir aquilo que a natureza nos oferece de “graça”.

 

Lembro de um pensamento que diz que “a graça torna tudo belo, a graça torna tudo novo”. A palavra graça também está associada à gratidão, ao reconhecimento de que fomos beneficiados. E por falar em gratidão, por oportuno que seja, reuni alguns dados e curiosidades, que nos darão mais razões para desenvolver ou aprimorar este hábito a partir de 2022:

 

·         A palavra gratidão tem origem no termo do latim gratus, que pode ser traduzido como agradecido ou grato. Também deriva de gratia, que significa graça;

 

·         O Thanksgiving Day, começou a ser celebrado nos Estados Unidos no século XVII, tendo por objeto as colheitas. Corresponde, no Brasil, ao Dia Nacional de Ação de Graças, celebrado na quarta quinta-feira do mês de novembro;

 

·         Quimicamente falando, sentir-se grato ativa a região do tronco encefálico e estimula a produção das endorfinas dopamina, serotonina e ocitocina, tornando as interações sociais mais agradáveis e produzindo sensação de bem-estar. Pessoas gratas sentem menos dores ou lidam melhor com elas;

 

·         Para Melody Beattie, escritora americana, a gratidão desbloqueia a abundância da vida e torna o que temos em suficiente, e mais, pode transformar uma refeição em um banquete, uma casa em um lar, um estranho em um amigo; para William Shakespeare (1616 D.C), é o único tesouro dos humildes e para Esopo (564 A.C), é a virtude das almas nobres;

 

·         No âmbito corporativo, uma das regras para o sucesso, segundo Walton, fundador da rede de supermercados Walmart, é apreciar tudo o que colaboradores fizerem pelo negócio. Todo profissional quer ser visto como competente, trabalhador e esforçado. Potente agente motivador no ambiente de trabalho.

 

Em palavras e atitudes, a gratidão torna-se ainda mais eficaz, pois converte-se em palavras de afirmação para quem a recebe. Assim, também podemos enquadrá-la como uma das 5 linguagens do amor, conforme descreve Gary Chapman em sua obra de mesmo nome. Inclusive, outra ótima dica de leitura para este início de ano!

 

Enfim, seria impossível descrever em um único texto todos os benefícios da gratidão. Resta-nos, ao praticá-la, tirar nossas próprias conclusões.

 

Hoje, ao acordarmos vivos mais uma vez, temos diante de nós mais de 3 centenas de dias para fazer tudo diferente e acertar propositalmente. “Propósito” é outra palavra bonita. Uma vida com propósito é muito melhor do que passar por ela e não fazer diferença alguma. Que tal praticar mais a generosidade, no abraço que acolhe, na palavra que aquece e na presença que conforta?

 

A primeira chuva do ano me encheu de fé, otimismo e esperança. Sei que amanhã pode não ser tão bom, pois as dificuldades fazem parte da vida e forjam nosso caráter. Mas, também sei que no meio de toda essa grande confusão que virou a vida, teremos dias de refrigério, quando o vento soprar e a chuva cair. Dias em que o sentimento de gratidão por estar vivo será muito maior que qualquer medo ou incerteza.

 

Só peço a Deus sabedoria para colocar tudo na perspectiva correta. As primeiras coisas (as mais importantes) em primeiro lugar.

 

O que você fará para que 2022 seja um ano melhor?

 

Seja grato! Pratique a bondade! Viva com propósito! Faça a diferença no mundo!


*Cris Pereira é graduada em Psicologia pela Universidade Tuiuti do Paraná e atua na área de regulação dos planos privados de saúde desde 2002. É praticante frequente de trekking de aventura há quase três décadas, além de amante de viagens, natureza e fotografia. Neste espaço, compartilha dicas, relatos e impressões de suas aventuras.


Leia outros artigos de Cris Pereira aqui.


Conheça também os demais colunistas do portal Saúde Debate. Acesse aqui.


leia também