notícias

Como vai funcionar a imunização de crianças contra Covid-19?

Chegada das primeiras doses da vacina destinada a este público mobiliza autoridades de saúde

por Saúde Debate

13/01/2022
Sobre: Pais devem estar atentos sobre como vai funcionar a vacinação de crianças contra Covid-19
Créditos: Freepik

Chegaram ao Brasil, nesta quinta-feira (13 de janeiro), as primeiras vacinas contra Covid-19 destinadas a crianças de 5 a 11 anos. É uma remessa com 1,2 milhão de doses do imunizante da Pfizer. O lote será distribuído a estados e municípios para iniciar a aplicação. A previsão é que o Brasil receba em janeiro um total de 4,3 milhões de doses da vacina. A remessa é a primeira de três que serão enviadas ao país. Mas como vai funcionar a imunização de crianças contra Covid-19?


Segundo o Ministério da Saúde, a criança deve ir aos postos de vacinação acompanhada dos pais ou responsáveis ou levar uma autorização por escrito. O esquema vacinal será de duas doses, com intervalo de oito semanas entre as aplicações. O Ministério descartou a exigência de receita médica para a vacinação das crianças, acatando o que foi definido na audiência pública sobre o tema. Os pais ou responsáveis devem estar presentes e concordarem com a aplicação. Em caso de ausência, a vacinação deverá ser autorizada por um termo de consentimento por escrito.


Leia também - Conheça as recomendações para a vacina contra Covid-19 em crianças


Leia também - Mortalidade por Covid-19 entre não vacinados é maior


A vacinação de crianças nesta faixa etária está prevista na Nota Técnica nº 2/2022, publicada no último dia 5 de janeiro pelo Ministério da Saúde. O público infantil foi incluído no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, no âmbito do Programa Nacional de Imunizações (PNI).


Segundo a Nota Técnica, a imunização vai atender às diretrizes semelhantes às dos adultos. Será iniciada por crianças com comorbidades e deficiência permanente, seguidas de indígenas e quilombolas, as que vivem em lares com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19 e, então, em ordem decrescente de idade: iniciando pelos 11 anos até chegar aos 5 anos.


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou em dezembro de 2021 o uso da vacina Comirnaty, da Pfizer, para a imunização contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade. As informações avaliadas indicam que a vacina é segura e eficaz para o público infantil.


Entre outras informações importantes sobre como vai funcionar a imunização de crianças contra Covid-19 estão a composição do imunizante. A vacina para crianças tem dosagem e composição diferentes daquela utilizada para os maiores de 12 anos. O imunizante será aplicado em duas doses de 0,2 mL, com pelo menos 21 dias de intervalo entre as doses. A tampa do frasco da vacina será laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas. Para os maiores de 12 anos, a vacina, que será aplicada em doses de 0,3 mL, terá tampa na cor roxa.


(Foto: Freepik)


A Anvisa divulgou, no início do mês, uma série de recomendações sobre a vacinação infantil. A agência sugere que a imunização ocorra em sala separada da de adultos e que a vacina não seja administrada no mesmo período de outras do calendário. Por precaução, é recomendado intervalo de 15 dias. A Anvisa também recomenda que seja evitada a vacinação de crianças no esquema drive-thru (dentro do carro); que elas fiquem em observação no local por 20 minutos após receber a dose; e que os profissionais de saúde informem os pais sobre possíveis efeitos adversos do imunizante, como dor, inchaço no local da aplicação e febre.


Paraná


A chegada das doses ao Paraná está prevista para esta sexta-feira (14), segundo a Secretaria de Estado da Saúde. Assim que chegaram ao Paraná, as doses serão encaminhadas ao Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) e descentralizadas aos municípios. O Ministério da Saúde estima 1.075.294 crianças no Paraná.


Os profissionais paranaenses envolvidos na vacinação contra a Covid-19 também participaram de uma capacitação com as orientações para o procedimento de aplicação, e isso tem impacto sobre como vai funcionar a vacinação de crianças contra Covid-19. Feita em três etapas e de forma online, a formação foi promovida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), em conjunto com os laboratórios Pfizer e BioNtech, e conta com a participação de profissionais da Secretaria de Estado da Saúde e dos municípios.


Segundo o ministério, as doses serão distribuídas de forma proporcional aos estados e ao Distrito Federal, de acordo com a população-alvo. Cada estado vai divulgar a data de início da vacinação. Cabe às secretarias estaduais de Saúde a distribuição das doses para os municípios. Como cada região tem realidade logística diferente, a definição do cronograma fica por conta dos gestores estaduais e municipais.


* Com informações da SESA e da Agência Brasil


Leia também - Por que é importante vacinar as crianças?


Leia também - Cuidados com a variante Ômicron



leia também